“Não existe almoço de graça” diz prefeito ao vetar a lei que proíbe a CORSAN de cobrar taxa de religação

Diferente do que pensa sobre doar áreas públicas do município para empresários,  o prefeito de Viamão, André Pacheco ( PSDB ) diz que  “ não existe almoço de graça “ para a população de Viamão, ao vetar a lei de autoria do vereador Guto Lopes ( PSOL ) que já foi aprovada na Câmara de Viamão e agora terá de voltar a ser discutida na casa.

O Projeto de Lei vetado pelo prefeito, isenta a comunidade da taxa de religação dos serviços públicos como água e luz, e defende famílias que, com a crise que o país atravessa, não conseguem honrar em dia suas contas e, eventualmente, sofrem cortes no serviço.

A lei vigente pode facultar a empresa concessionária interromper o fornecimento, mas não obriga a fazê-lo, e a via de cobrança natural, dentro do Direito, é a judicial, com obediência ao devido processo legal. Tal cobrança transformou-se em uma receita adicional para às companhias.

O vereador Guto Lopes postou na sua página na rede social um vídeo explicando a situação e pedindo apoio da comunidade .

CONTRA O POVO: PREFEITO NÃO QUER O FIM DA TAXA DE RELIGAÇÃO

CONTRA O POVO: PREFEITO NÃO QUER O FIM DA TAXA DE RELIGAÇÃO Como a gente já esperava, o prefeito não foi sensível aos nossos apelos e vetou o projeto de lei que liberava da taxa de religação de serviços públicos como água e luz quem, por dificuldades financeiras, não pode pagar uma conta atrasada. Um pena. Ficou do lado do poder econômico, de novo, contra os que mais precisam e mais sofrem com os efeitos nefastos da crise nacional. E o pior: nem teve o trabalho de analisar nosso projeto direito. O veto é um "Ctrl+C, Ctrl+V" do que foi mandado a um mês para Câmara sem que o projeto tivesse sequer sido votado. Veio até com o mesmo erro de português no texto! Já não sei se são só trapalhadas mesmo ou é muita má vontade com o povo.

Posted by Guto Lopes on Monday, July 24, 2017

4 comentários em ““Não existe almoço de graça” diz prefeito ao vetar a lei que proíbe a CORSAN de cobrar taxa de religação

  • 24 de julho de 2017 em 20:41
    Permalink

    Nao poderia ser diferente esse prefeito nao faz nada para a populaçao mesmo so olha pro umbigo dele mesmo nao foge a regra pois na campanha promete e na hora de fazer so quer levar vantagem so trabalha para os ricos

    Resposta
  • 24 de julho de 2017 em 18:37
    Permalink

    Este prefeito é o pior que Viamão já teve nos últimos 45 anos q moro aqui,só pensa em prejudicar a população não faz nada p ajudar,
    Mais ele q nem pense em se candidatar a algum cargo público a
    população não é idiota e vai ter a resposta q merece.

    Resposta
  • 24 de julho de 2017 em 17:52
    Permalink

    esse prefeito não sabe nem explicar porque deve ficar a taxa de religacao , dando uma desculpa sem nexo sem propósito, o que tem a ver a taxa de religacao com almoço de graça? esse prefeito não sabe nem o que está falando, é muito sem noção ele! tá louco!

    Resposta
    • 3 de setembro de 2017 em 00:39
      Permalink

      “Não existe almoço grátis” é uma expressão genérica utilizada para dizer que “tudo tem um preço”. Acredito que o que o prefeito tenta tentado dizer com essa frase é algo do tipo: “se a empresa precisa enviar um técnico ao endereço para fazer uma religação então isso tem um custo, se o cliente que gerou deve sim pagar”.

      É necessário que se entenda que nada é de graça nesse mundo, se o cliente que deu origem ao fato não pagar a conta será paga por todos os demais, não vão ficar com o prejuízo.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *